O Mundo de 22 a 28 de Março

O Canal do Suez

O Canal do Suez, uma das mais importantes passagens comerciais do mundo, que ligam o mercado asiático, o mercado árabe e europeu, representando cerca de 12% do comércio mundial,  continua com a passagem interrompida desde terça-feira quando o Ever Given, um navio de carga propriedade da empresa taiwanesa Evergreen Marine, mas sob a bandeira do Panamá, ter sido, atingido por um vento forte repentino que fez com que o navio se desviasse da sua rota e batesse contra o fundo.

As inúmeras tentativas para remover o navio, de 400 metros de comprimento e 59 metros de largura, não têm tido sucesso e vários peritos dizem que pode levar dias ou mesmo semanas até que a passagem seja desimpedida. A Autoridade do Canal do Suez abriu passagens antigas para aliviar o tráfego, mas não é suficiente para aliviar o tráfego todo, estando ainda em fila à entrada do Canal, cerca de 230 navios. Num inquérito feito pelo Wall Street Journal a operadores de navios, estimam que o valor “preso” no canal se encontra perto dos 12 mil milhões de dólares. Numa outra publicação da Lloyd, cerca de 400 milhões de dólares por hora estão atrasados, com base na estimativa do comércio que passa pelo Canal todos os dias.

Na sexta-feira, o mercado petrolífero, que estava em queda, devido à renovação de novos lockdowns da Europa, viu o seu preço subir após a informação de que o canal se encontra fechado e que é necessário ir por um caminho alternativo.

Tensões no Mar do Sul da China

Representantes das Filipinas alegaram a presença de 220 embarcações chinesas em águas desputadas, exigindo a sua retirada ao afirmar que o mesmo constitui uma infração da soberania filipina.

A embaixada chinesa rejeita as acusações, afirmando que estas são apenas embarcações pesqueiras, não constituindo uma suposta milícia marítima.

Esta zona contestada por ambos os estados foi alvo de uma decisão ao nível dos tribunais internacionais em Haia, em 2016, em que a reivindicação por parte da China de 90% deste território marítimo foi rejeitada, uma decisão que a China recusou a aceitar.

Outras Notícias

Faça o primeiro comentário a "O Mundo de 22 a 28 de Março"

Comentar

O seu endereço de email não será publicado.


*